Alegria sempre em nossos corações . . . Muita Paz Saúde Luz e Amor .... Alegria sempre em nossos corações  Muita Paz Saúde Luz e Amor

domingo, 20 de novembro de 2011

Vosso Mundo afunda em lama



Nós, povos habitantes do Universo, vimos ter convosco, habitantes da Terra, em nome da Misericórdia e da Compaixão, para ativar em vossas memórias extra corpóreas, a lembrança dos inúmeros mundos que antecederam a Terra, no abrigo de vossas centelhas divinas.

Do mineral ao vegetal evoluístes, haurindo forças em outros orbes.

Do vegetal ao animal progrediram, deixando marcado, mundos em formação.

Do animal ao Elemental avançaram, trazendo os instintos ao preparo para a manifestação hominal.

Mobilizaram, movimentaram e engrandeceram forças naturais, favorecendo o desenvolvimento dos orbes que habitaram.

Como humanos, manifestaram-se em Mundos Primitivos constituindo humanidades inferiores, desprovidas do conhecimento elevado e da capacidade mental em funções superiores.

Progrediram, civilizaram-se e consumiram-se no atraso atribulado das guerras conquistadoras. Perderam-se em vãs disputas suicidas.

Deportados, ficaram com sua capacidade mental semi-evoluída embotada. Orbitaram no planeta até que tiveram autorização para reencarnarem em sua dimensão.

Esquecestes da trajetória milenar do progresso que vivestes, aderistes tão fortemente à densa matéria, que novamente correis o risco de com ela sucumbirdes.

A ambição, o orgulho e o egoísmo desestruturaram as ligações equilibrantes, prejudicando o processo de ascese espiritual. Nova transformação energética far-se-á, elevando a Terra na escala dos Mundos e sua humanidade estará impedida de habitá-la se não acompanhar o salto evolutivo do Planeta.

Demorar-se-ão no estágio compreendido entre o ser humano e o anjo todos que inconscientes, deixarem-se conduzir por seus instintos inferiores, até que, em nova morada, expostos a novas experiências compatíveis com seus "novos lares", despertarem para o progresso, concedido e escolhido pelo livre arbítrio dando continuidade à ascensão espiritual.

P – Irmã, posso fazer perguntas?

R – Sim.

P – Desde menina fico pensando no que vem depois da morte. Agora que conheço a Doutrina, fico pensando o que vem depois de tantas encarnações? Até onde vamos? O que vem depois? Pensar nisso tudo as vezes dá uma aflição...

R – É natural que a mente limitada pelo parco conhecimento espiritual, perca-se em devaneios ao tentar alcançar o que não pode ainda. A mediunidade é porta aberta ao invisível, mas só deve ser acionada mediante critérios rigorosos e finalidades superiores.

P – Mas já pensava essas coisas quando era pequena, antes da mediunidade.

R – Não vos tornastes médium ao conhecer a Doutrina dos Espíritos. Já nascestes medianeira, comprometida com o trabalho, que no tempo aprazado despertou. Em seus devaneios juvenis buscava-nos, saudosa e desejosa de contato sadio e puro, que nosso mundo podia vos proporcionar.

P – Posso saber de que mundo falais?

R – Não pertence ao vosso Sistema Solar. Habitamos as Plêiades.

P – É verdade! Sinto vontade de voltar pra algum lugar que não sei onde é, viajar pelo espaço, conhecer outros mundos, estudar as formas de vida que lá vivem, conhecer as belezas da criação...

R – Os desejos são lembranças da cientista que enveredou pelos caminhos da pesquisa, e estacionou no progresso que deveria continuar, seguiu-se a queda e ao degredo.

E como vós, muitos irmãos em humanidade deixaram amigos, trabalhos e famílias longe da Terra, e desse Sistema Planetário.

Voltam no momento a viver um período de mudanças que pode facilitar o regresso ou induzir a novo degredo; garantir a permanência na Terra já renovada ou conduzi-los a outro orbe semelhante a Terra atual, para despertar-vos da dormência estacionaria de vossas rebeldias.

Aqueles que se acostumaram no furto das energias alheias, enveredando pelas práticas contrárias às Leis de Deus, por vontade própria serão isolados em Mundos Inertes, procedendo entre semelhantes lutas e combates ferozes, até que se disperse toda energia que não lhes pertence, devolvendo àquele orbe o que roubaram.

As Leis que regem os mundos são imutáveis e perfeitas, assim como é perfeito Aquele que os criou.

Quanto antes compreenderdes tal realidade, tanto mais perto da felicidade estareis, pois só na Sua Onipresença encontrareis o sentido da existência.

Vosso Mundo afunda em lama. Em reação o fogo queimará as impurezas, que incansáveis trabalhadores levantam na poeira dos abismos. Por fim, a movimentação das águas lavará o Orbe, colocando em novos lugares as faixas habitáveis para ocupação de uma nova humanidade, que auxiliada por saudosos amigos colonizarão e habitarão como humanos em regeneração, um Novo Mundo.

Falta-vos fé.

Trabalhai para edifica-la e tudo o mais vos será concedido.



Tuella
GESH – 28/10/2011 – Vitória, ES – Brasil