Alegria sempre em nossos corações . . . Muita Paz Saúde Luz e Amor .... Alegria sempre em nossos corações  Muita Paz Saúde Luz e Amor

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Lá fora só escuridão




Vidência – Saí do corpo e fui levada à Cidade do Grande Coração¹. A presença de Nostradamus era forte. Ele nos recebeu e começou a mostrar o céu.

O espaço pareceu encurtar e de onde estávamos, na Cidade do Grande Coração, vi o sol bem perto, mas não sentia seu calor. Vi explosões solares lançando na Terra substâncias, que lentamente, alteravam a atmosfera terrestre, através de combinações químicas. Vi também explosões vulcânicas lançando no ar cargas tóxicas em altas concentrações.

Pareceu-me que aqueles gazes se combinaram e o céu cobriu-se de nuvens ferruginosas, de coloração marrom avermelhada. Essas nuvens adensaram-se aos poucos, acentuando a coloração. Já não era possível ver o céu; o ar foi tornando-se irrespirável e o sol já não conseguia atravessar as nuvens.

Depois de certo tempo, não sei quanto, o cenário mudou, e eu vi vários de nós, presos dentro de casa. Lá fora, só escuridão.

O calor inicialmente foi intenso, quase insuportável, com a casa toda fechada. Depois, tive a impressão de ter sido 24 horas. A temperatura caiu drástica e bruscamente. O frio igualmente tornou-se intenso, quase insuportável. Muitos ficavam enrolados em grossos cobertores dentro de casa.

Nossos organismos sofreram um choque de temperatura e alguns micro-organismos foram temporariamente eliminados, ou tiveram sua população muito reduzida, diminuindo sua atuação sobre nós.

Do lado de fora das residências, entre as nuvens tóxicas, vi Naves Espaciais trabalhando, lançando raios de luz amarela que iam alterando a atmosfera. Começou a chover.

A água descia carregando os gazes tóxicos, misturando-os, o que tornou a água com alto teor ácido. Caía corroendo tudo por onde passava. As plantas murchavam inteiras, sem cair as folhas.

Imediatamente, ao toque daquela água contaminada, os animais morriam aos montes na terra, nos rios, lagos, lagoas e também nos mares.

As pessoas morreram aos milhares e cobriram tudo. A quantidade de corpos em decomposição acelerada, alterava ainda mais as condições dos ambientes da Terra.

As pessoas que sobreviveram, começaram a sair de suas casas. As expressões delas eram de perplexidade, incredulidade e pavor!

Pequenas Naves Extraterrestres procuravam auxiliar os grupos humanos, que começavam a andar em busca de refúgio, ou de áreas menos contaminadas. Eles também lançavam um pó sobre os cadáveres, retardando um pouco mais, a decomposição.

A paisagem da Terra tornou-se desoladora. São pilhas e pilhas de monturos fétidos e pestilentos. Muitos de nós pareciam imunes à ação dos micro-organismos que circulavam proliferando.

Uma lente de aumento é colocada a minha frente e vejo os seres microscópicos atuando aceleradamente, como se tivessem uma inteligência os guiando. Pareceu-me que só atuavam sobre a matéria morta, e sabiam o que era vivo e o que não era. Atuavam apenas nos cadáveres.

Fui alçada a grande altura e do alto vi pontos de reuniões de pessoas. Naves Espaciais guiavam grupos de seres humanos até aqueles pontos.

Havia muitos obstáculos e as pessoas precisavam ajudarem-se para conseguir transpô-los e chegar aos Abrigos. Troncos caídos, rios cobertos de cadáveres de animais, montes de corpos humanos, fendas na terra, etc.

Cada grupo tinha à frente, irmãos encarnados conduzindo-os. Entendiam o que se passava, e entravam em prece, como forma de buscar intuições e equilíbrio para tomar decisões.

Não vi espíritos circulando sobre a superfície da Terra. Toda ajuda vinha das Naves Espaciais.

O ar era rarefeito e o cheiro que sentíamos era de enxofre; nossa respiração era dificílima e queimava no peito.

A única água disponível era a de quem acreditou nos avisos e armazenou água para carregar naquela hora.

O esforço na caminhada era terrível, pois o corpo não respondia da mesma forma, devido à falta do oxigênios para nutrir os músculos. Era como se eles estivessem moles, flácidos e sem vigor.

Mas a fé daqueles que guiavam os "grupos" era inabalável.

Nossos corpos estão sendo preparados para enfrentarem dolorosos momentos.

Dispositivos foram implantados devido a nossa aceitação da realidade, por consequência autorização para liberar medicamentos que nos auxiliarão dando-nos forças para prosseguirmos apesar das dificuldades.

GESH – 09/03/2013 – Vitória, ES – Brasil
Nota¹ – A Cidade do Grande Coração fica no Astral Superior de Goiás/Brasil.