Alegria sempre em nossos corações . . . Muita Paz Saúde Luz e Amor .... Alegria sempre em nossos corações  Muita Paz Saúde Luz e Amor

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Não julgueis! Eu vos suplico.




Não julgueis! Eu vos suplico.

Filhos amados de Meu Pai

A Terra estertora-se em dores.

Bem sabeis que essas dores representam o fim de uma "era". O recomeço virá, entretanto, a lição deve ser aprendida, porque se, por amor, não conseguistes alcançar as lições que o Pai Amantíssimo vos legou, pela dor, devereis compreender que todos são irmãos em humanidade e que ao próximo não devemos impingir sofrimentos, pois a nós mesmos faremos sofrer.

No universo em que viveis, ainda sois espíritos atrasados na compreensão da vida cósmica e do sentido Maior da Vida; somente após a depuração pela dor, estareis aptos a compreender a magnitude da Vida e da Criação do Pai.

Enquanto a cegueira ainda determina a lentidão de vossos passos, trabalhai em Meu Nome, auxiliando aqueles que jazem caídos, pois eles são hoje como já fostes ontem; e a dor que agora experimentam é aquela que ontem semearam.

Ao trabalhar, recordai Minhas lições despertando o amor adormecido em vossas almas. Vereis lentamente, se processar a grande metamorfose do ser humano velho, em ser humano novo. No ser ignorante, obscurecido pelas más ações, no ser resplandecente de luz, transformado pelo Amor de Deus.

Trabalhai nessa hora de dores, assistindo os irmãos mais atrasados que vós; é por amor que vos pedimos, é com amor que deveis fazer, pois só o amor é o caminho para a redenção das almas. O amor é a Verdade Maior, capaz de modificar os destinos da humanidade.

Margarida – Mestre, eu posso fazer uma pergunta?

Mestre Jesus - Sim.

Margarida – Vários pensamentos, como recordações remotas de um período longínquo, remontam uma vida, em uma época em que me pareceu que vivemos próximos. Em algum momento, fomos vossos contemporâneos, querido Mestre? Talvez não déssemos, naquele momento, a devida importância aos vossos sublimes ensinamentos, mas poderíamos ter sido contemporâneos em vossa época na Terra. Estou certa?

Mestre Jesus - À medida que passa o tempo e que vosso espírito se desprende mais da matéria, é permitido, a vós, rever acontecimentos passados, traduzindo, na forma do pensamento da mente material, questões difíceis de explicar ou expressar com palavras, mas que representam a verdade dos acontecimentos.

Muitos de vós, aqui presentes, vivestes e outros que freqüentam esta Casa, bem como alguns que já partiram, viveram na época em que estive na Terra. E muitos, por mecanismos difíceis de explicar a vós, estiveram ligados a mim, e as palavras que proferi direcionavam-se aos seus corações.

Mas, infelizmente, naquele tempo, vossas almas ainda não eram capazes de aproveitar a totalidade dos ensinamentos transmitidos. Muitas modificações se processaram a partir do contato. Muitos rumos modificaram-se, porém, lentamente. Gostaríamos que muitos de vós já estivésseis mais avançados, mas compreendemos e aceitamos que a liberdade conferida pelo Pai Maior reserva a cada ser um tempo particular para o despertamento e o progresso.

Com alegria nos reunimos a vós, jubilosos pelo progresso já alcançado e esperançosos pelo progresso a ser realizado.

Margarida - Outra coisa que eu sempre me lembro, Mestre: Será que aquela encarnação que eu tive como "ermitão", descendo do morro uma ou duas vezes por semana, a fim de pregar para uma Comunidade veio após aquela em que o Mestre foi sacrificado. Será que o meu pensamento esta certo?

Mestre Jesus - A irmã, inúmeras vezes, isolou-se dos grupos a que pertencia, enveredando pelo estudo profundo, pela busca de "conhecimento".

Aquela foi uma das vossas existências, porém, não imediatamente seguinte ao nosso encontro na matéria. Mas foi o subseqüente a ele. A encarnação seguinte ao nosso encontro foi depurativa; experimentastes, de acordo com o planejamento no plano astral, "o inicio da depuração, a guinada pela dor", que vos conduziu a condição em que hoje vos encontrais.

Margarida – Obrigada, Mestre amado.

Mestre Jesus - Muito embora estejamos reunidos e Eu esteja presente neste Grupo, como em muitos outros, também me apresente nesta hora, muitos que ouvem nossas palavras, as orientações e os esclarecimentos, ainda duvidam, e é natural.

Compaixão com aqueles que ainda ignoram a Verdade, pois reunidos para o salto evolutivo, num tempo acelerado, muitos não conseguem ainda transformar em sentimentos sublimes os pensamentos que surgem e as palavras que são transmitidas.

Compaixão, pois nem todos conseguirão. Não desanimem os trabalhadores, pois a energia endereçada ao trabalho aplica-se a todos, pois mesmo não alcançando o ápice do planejamento para esta reencarnação chave, certamente ela impulsionará o avanço na próxima existência.

Que a paz do Senhor dos Mundos, Governador de nossas almas, esteja conosco.

Margarida - De joelhos, agradecemos a Bondade Divina que permitiu que o Irmão chegasse até nós, ainda tão pequeninas e atrasadas em nossa evolução espiritual, trazendo palavras de amor, de conforto e esperança no futuro.

Obrigada, meu Jesus, Mestre dos Mestres, Divino Amigo que nos ampara em nossos momentos de aflição.

Mestre Jesus - Piedade irmãos, por aqueles que vos cercam. Não julgueis. Somente ao Pai, Detentor de Todo Poder, de Toda Criação cabe conduzir nossas vidas.

Não julgueis, Eu vos suplico.

Paz e bondade em vossos corações.

Jesus


GESH – 06/04/2013