Alegria sempre em nossos corações . . . Muita Paz Saúde Luz e Amor .... Alegria sempre em nossos corações  Muita Paz Saúde Luz e Amor

sábado, 27 de dezembro de 2014

Somos muitos a velar por vós


Irmãos, irmãos amados.

A chaga no Meu peito é ilusória, mas de que maneira poderia demonstrar-vos o que se passa com aqueles que amam de forma incondicional a humanidade?

Quando mergulhei na matéria densa, Eu vim em nome de Deus, para exemplificar as Leis do Pai Criador.

Hoje, as dores que caem violentas sobre vós, indicam que não compreenderam e, quando não se compreende uma lei, ela é transgredida e traz consequências.

Somos muitos a velar por vós, mas nada podemos diante da Força Maior das Leis do Pai.
Voltai vossos olhares, pensamentos e a inteligência para as Sublimes Mensagens ofertadas através dos tempos em vosso benefício.

É preciso compreender que, regendo os Universos, está o Criador.

É preciso curvar-vos diante de Sua Onipresença, pois, nem mesmo em vossa intimidade estais a sós, pois, ali, Ele reside. Buscai-O, porque afastados d’Ele somente o sofrimento encontrareis.

Que passem as Eras, os milênios, os milhões de anos que concebestes como marca do tempo e, ainda assim, Ele será a Presença Única do Amor Maior que guia todos, que rege os Mundos e comanda as almas. Afastados de Suas Leis, somente dores encontrareis.

Irmãos, vinde o quanto antes habitar o reino do amor e da paz, abandonando tudo quanto vos afasta das Leis de Deis.

Eu vim em Seu Nome, exemplifiquei Seu Amor, mas não compreendestes. Colhereis as dores e os sofrimentos, da violenta recusa que fizestes da oferta generosa do Guia, do Mestre, do Farol que ilumina vossos caminhos.

Humanidade terrena! Por Vontade de Deus, fui designado Governador de vossas almas e, ao vosso lado, Eu tenho estado, trabalhando por vossa redenção.

Junto a Mim, inúmeros Benfeitores não descansam dedicando-vos bondade, amor, auxílio e caridade. Renunciam a si mesmos, em favor do vosso progresso e das vossas escolhas.

Ainda assim vindes, sistematicamente, recusando o cuidado amoroso.

Agir contra as Leis de Deus já é uma imprudência grave; recusar-vos a aceitar as mãos estendidas a vós aumenta as faltas. Estais resistindo ao bem, definindo-vos pela ausência dele e, quanto a isso, nada podemos fazer. Deverá partir de vós, no futuro, reconhecer o tempo perdido e suplicar ao Pai nova oportunidade de renovação e progresso.

Em Nosso Coração, aceitamos vossa recusa, mas Vimos ter convosco, para que em vossas consciências fique gravada, como escolha vossa, a recusa sistemática de nossas orientações.

Acima de todos nós, o Pai Governa e quando determina que encerrado vosso tempo, apenas cabe-nos o cumprimento da Lei. Estareis, então, entregues à colheita, e que o Amor de Deus vos sustente nessa hora.

Ao vosso dispor, coloco-Me irmã Margarida, se desejardes fazer perguntas. O momento é grave para a humanidade.

Margarida – Quem está falando?

R – Mestre Jesus.

Margarida – Às vezes, desligo-me e volto, mas, a minha mente está prevenida não somente para minha passagem para o Mundo Espiritual, como também, para toda essa série de acontecimentos desagradáveis que, tenho certeza, virão. O Irmão vem avisando há muitos anos. Espiritualmente estou preparada para enfrenta-los com Vossa ajuda, dos nossos Irmãos Espirituais e do Pai Maior. Agradeço, de coração, a Presença Amiga.

Mestre Jesus – As pessoas não acreditam, pensam serem ideias fantasiosas, como já surgiram outras vezes. Não acreditam que tempo virá, em que a humanidade não se reconhecerá com tal; em que haverá dúvidas sobre a condição humana, de tão animalizados que estarão os seres humanos.

Mas os fatos comprovarão que não estivestes alardeando falsas ideias, falsas mensagens. Apenas, durante seu tempo (sua vida) estivestes trabalhando a serviço da Humanidade, cumprindo o programa determinado pela Espiritualidade Superior, sob o comando do vosso Mestre Ramatis.

Margarida – De coração, eu não digo que é um prazer transmitir essas notícias, porque são avisos dolorosos, mas que devem ser divulgados, pois as pessoas precisam tomar conhecimento, nem que seja na última hora.

Nós agradecemos, de coração, essas palavras do Irmão, tão claras e convincentes.

Mestre Jesus – São tão poucos, Margarida, aqueles que erguem os olhos aos céus e, contritos, oram sinceramente em favor deste Planeta e da sua humanidade. Há muito ódio entre os homens!

Margarida – Muito ódio, muita ganância, muito orgulho e preconceito.

Mestre Jesus – Não se enxergam como irmãos, apesar de os tratarmos como tal. O nosso irmão e amigo Francisco também está a serviço da Vontade de Deus.

Margarida – O Papa?

Mestre Jesus – Não. Aquele que considerais Santo. Veio em nome de Deus, porque fugistes do rumo traçado pela Espiritualidade. Veio reafirmar-vos o caminho da simplicidade, do amor, da fraternidade entre os seres de toda natureza, fosse ela humana ou não. Sois todos frutos da Criação. Somos todos irmãos e, com o tal, necessitamos nos tratar.

Não há mais tempo, nesta Terra, para um procedimento diferente. A humanidade recebeu muitos Avatares. Muitos Mestres vieram, fazendo parte de seu próprio programa de renovação espiritual. Ofereceram-se como trabalhadores e pastores para guiarem o rebanho de Deus. No entanto, usais as palavras e rejeitais os exemplos de amor, bondade e caridade, sem os quais as palavras não ganham sentido nem representam a mudança necessária.

Meus irmãos, é preciso renovar, não só as palavras, mas, principalmente, os sentimentos que cultivam na intimidade de vosso ser. As palavras são decorrentes deles e se a mudança é sincera elas virão suaves, profundas, verdadeiras e moverão montanhas, como bem sabeis, porque já vos instruístes.

Os homens preparam muitos livros sobre todas as coisas, mas esqueceram-se de cultivar, no coração, o Amor que lhes exemplifiquei, o Perdão que lhes ofertei e a Paz que decorre da prática do amor e do perdão ao próximo.

É preciso, agora, que compreendeis que estais entregues à vossa própria colheita. Encontrem, na dor, não um adubo para vossa revolta e agravamento de sua decadência, mas a luz que acenderá em suas consciências o discernimento e o entendimento de que Deus é o Governador Maior de nossas almas, e que a Ele devemos servir com humildade, seguindo Suas Leis Universais.

Margarida – Meu Irmão, eu sei que nosso tempo é diferente do tempo no Plano Astral. Mas, será que ainda vai demorar muitos anos para que esses Três Dias de Escuridão aconteçam?

Mestre Jesus – Minha Presença entre vós é um sinal de que está perto o momento que imaginais. Não podemos, em respeito às Leis de Deus, determinar-vos a data e a hora. Porque somente o Pai conhece e somente d’Ele virá.

Margarida – A minha pergunta é devido a tanto sangue sendo derramado diariamente, tanta morte violenta, perversa, de crianças. Tudo isso dói muito dentro de nós. Ficamos tristes ao ligar a televisão e ver e ouvir essas notícias. Por isso, fiz essa pergunta.

Mestre Jesus – A violência crescente mostra a condição inferior da humanidade. Aqueles irmãos nossos seguidores do "opositor feroz" do Pai e de Suas Leis, ganham forças com os gritos de dor, com o desespero e o medo; como a maioria não aceita os esclarecimentos, suas mentes se perdem, suas almas, em desalinho, liberam substancias que nutrem os seres perversos que conhecem e aceitam a realidade, mas que, infelizmente, conduzem seu conhecimento para as práticas nefastas e contrárias às Leis de Deus, na ilusão de que assim alcançarão poderes, que jamais tiveram direito, e jamais o terão, de usufruir.

Margarida – Julgam-se dominadores, governadores da Terra.

Mestre Jesus – Em sua ilusão, pensam que conquistarão o Planeta. Pensam que lutam apenas contra uma humanidade fraca e seus governantes, pois suas mentes não podem alcançar a Grandiosidade de Deus e de Sua Obra.

Tende fé, irmãos! Sede fortes e onde vos faltar a força, entreis em sintonia Conosco e nós a traremos, renovada e aumentada, pois assim é entre irmãos que se amam verdadeiramente. Jamais vos abandonei e jamais vos deixarei.

Margarida – Tenho certeza disso.

Mestre Jesus – Peço-vos que orem conosco, em favor de todos os povos, de todos os seres, pois a humanidade adentra a era de terror, de dor e de sofrimento.

Margarida – Em nossas reuniões, vamos tirar um espaço e fazer uma prece pedindo a Vós, Jesus, e ao Pai Misericordioso e as Forças do Bem por todos os nossos irmãos da querida Mãe Terra.

Mestre Jesus – Peço-vos que orem, irmãs, por todos, nesses tempos. É necessário.

Margarida – Pode ser um Pai Nosso e uma Ave Maria, Irmão?

Mestre Jesus – É isso que aguardamos.

– Todas nós naquele momento rezamos o Pai Nosso e a Ave Maria.

Margarida – Pai querido, Pai Misericordioso, neste momento em que Vosso Filho aqui se encontra entre nós, trazendo mensagens de estímulo e de amor ao próximo, de desenvolvimento espiritual, não tenho palavras para descrever nossa emoção.

Todas nós, aqui presentes e os nossos irmãos que, da outra dimensão, estão nos assistindo, de joelhos, agradecemos esta visita maravilhosa. Suas palavras amigas e esclarecedoras aprofundam-se em nossa mente e, em todos instantes, lembramo-nos do Mestre Jesus, principalmente das palavras ditas, dias atrás: "Eu não tenho servos, Eu tenho irmãos".

Realmente, só há um Deus, um Criador; um Pai. Por consequência, todos nós somos irmãos. E ainda temos a felicidade de nos reunirmos nesse pequenino Grupo, visitadas por esse irmão Maior, esse Irmão Bondoso, Amigo, Misericordioso, que constantemente nos envia Suas Palavras de força e coragem para prosseguirmos.

De joelhos, neste momento, dizemos: Obrigada, Irmão! Agradecemos por nós e por todos habitantes da Terra, inclusive os animais, principalmente os domésticos.

Mestre Jesus – Excelso Governador de nossas almas, dignificai Vossos filhos, aqueles que Vos amam com todas as forças de suas almas e, para eles, peço-vos piedade e misericórdia derramadas na presença dos Vossos Trabalhadores incansáveis.

Estabeleça-se a aliança entre os Seres da Luz, e que seja mais forte e poderosa que todas as forças contrarias às Vossas Leis.

Pai Amado, daí a eles a coragem, a fé e a perseverança, para que cumpram, conforme as Vossas Leis, a resistência ao mal e a exemplificação do bem, da mansuetude e da fraternidade entre irmãos.

Assim como Eu vim e servi como instrumento de Vossa Vontade, fortalecei aqueles que nos buscam, para que cumpram também a sua tarefa, o seu trabalho, que é de redenção de suas almas, mas também de caridade e auxilio fraterno aos irmãos ignorantes.

Paz e bondade entre nós.

Mestre Jesus

GESH – 19/10/2013 – Psicofonia – Vitória, ES – Brasil