Alegria sempre em nossos corações . . . Muita Paz Saúde Luz e Amor .... Alegria sempre em nossos corações  Muita Paz Saúde Luz e Amor

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Jesus é o Espírito de Verdade



 
Nas escrituras


Muito se questiona quando falamos que Jesus é o próprio Espírito de Verdade. Dizem que Ele é por demais evoluído para se manifestar aos homens, que Ele não disse nada sobre isso, que Emannuel, Bezerra, André Luis e a FEB não falaram nada sobre, e que o Espírito de Verdade é uma falange, logo não é verdade. Mas nós temos a pretensão de querer provar o contrário! Esse estudo tem um caráter redundante, mas é essa técnica que empregaremos. Os espíritos nos ensinam que a mensagem dos espíritos superiores cada palavra tem seu significado, muitas vezes as mensagens são dadas em comunicações que aparentemente não tem vinculo com o tema abordado, mas eles deixam suas mensagens para que tem olhos de ver. Por isso que muitas mensagens passaram desapercebidas, principalmente no conteúdo.

 
Argumentam uns que Jesus é muito evoluído para vir a Terra, talvez baseado em uma lenda de movimento espírita que afirma que O Cristo sofreu para reencarnar, teve dificuldade para baixar seu padrão vibratório etc...essas não leram ou não estudaram a escala espírita em particular a pergunta 113 o L.E. que afirma os espíritos puros não sofrem nenhuma influência da matéria, quantas vezes Ele esteve presente na Terra? Quantas foram necessárias: Com os profetas, com Paulo, Francisco de Assis, Eurípides Barsanufo e muitos e muitos outros. Na primeira , segunda e terceira Revelação

Outro argumento é que Jesus não poderia chamar Kardec em sua casa batendo na parede como foi feito. Outra falta de estudo. No livros dos médiuns Kardec coloca que espíritos batedores podem ser de qualquer ordem, mesmo porque esses sempre utilizam de espíritos de ordem inferior para isso L.M. vejamos o que Kardec coloca: Cap.XI 145. Resta-nos destruir um erro assaz espalhado: o de confundirem-se com os Espíritos batedores todos os Espíritos que se comunicam por meio de pancadas. A tiptologia constitui um meio de comunicação como qualquer outro, e que não é, mais do que o da escrita, ou da palavra, indigno dos Espíritos elevados. Todos os Espíritos, bons e maus, podem servir-se dele, como dos diversos outros existentes. Então ele pode se quiser produzir esses fenômenos.

Dizem também que O espírito de verdade é uma falange. Onde encontramos em qualquer escrito de Kardec ou qualquer afirmação dos espíritos codificadores que coloca o Espírito de verdade no coletivo? Não tem! Sempre o nome E.V. foi chamado, citado e evocado no individual.

Essa maneira de interpretar o Espírito de Verdade como uma falange é de Ramatis e de Roustaing.

Haveria médiuns tão habilitados para psicografar o próprio Jesus? A resposta está na comunicação dos espíritos.  No capítulo os Trabalhadores da ultima hora o espírito Henri Heine diz "mais de um Patriarca, mais de um profeta, mais de um discípulo do Cristo, mais de um propagador da fé cristã se encontram no meio deles,porem, mais esclarecidos, mais adiantados, trabalhando, não já na base e sim na cumeeira do edifício. Se no passado eles eram capazes de entrar em contacto com eles,imaginem agora mais esclarecidos e evoluídos. Outro ponto importante é dizer que o guia de Kardec era o espírito Zéfiro que será mostrado que não é.

1. Porque Jesus falou do Espírito de Verdade na terceira pessoa? Porque Ele quis, não é a primeira vez que emprega esse estilo vejamos: "Do meio de seus irmãos lhes suscitarei um profeta semelhante a ti; e porei as minhas palavras na sua boca, e ele lhes falará tudo o que eu lhe ordenar".(Deuteronômio 18 vv 18). Esta é a profecia da vinda de Jesus.


2. "YHWH ou, o Senhor teu Deus te suscitará do meio de ti, dentre teus irmãos, um profeta semelhante a mim; a ele ouvirás". Deuteronômio 18 vv 15.

 
3. Ainda tenho muito para vos dizer, mas não podeis suportar agora. Quando vier o Espírito de Verdade Ele vos guiará a verdade total, porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, Ele me glorificará, porque há de receber o que é meu para vo-lo anunciar. João cap. 16vv13a15.

 
4. Mas o Espírito de Verdade habitava com os discípulos e estava neles João.Cap.14 vv17 Como vemos, o anúncio da vinda de Jesus é igual ao anúncio da vinda do Espírito de Verdade, com as mesmas figuras e a mesma humildade.

 
5. Notemos que o Deus de Israel é a mesma figura que deu os mandamentos a Moisés e a mesma figura do Cristo como provaremos nas escrituras.Uma pergunta: quem disse isto? O próprio Jesus.

 
6. Qual o nome do Deus de Israel? EU SOU. Êxodo Cap. 3 vv14 a 15.

 
7. Mas Ele não é Deus? Como pode ser Jesus, pois sabemos, Jesus não é Deus. A resposta está em Êxodo Cap. 33 vv11. O Senhor falava com Moisés, face a face, como um Homem fala com seu amigo.

 
8. Se Moisés falava com ele face a face não é Deus, como nos ensina João Cap.1 vv18 Ninguém jamais viu a Deus, só Jesus.

 
9. Mas, e o negócio do Eu Sou? Onde Jesus disse que era o Deus de Israel?
Disse o Cristo: se não acreditares que EU SOU morrereis em vosso pecado João Cap. 8 vv 24.

 
10. A discussão no capítulo 8 de João é uma tentativa dos fariseus de negarem que Jesus é seu Deus. No final, Jesus ratifica sua condição taxativamente: antes de Abraão existir, EU SOU então, apanharam pedras para lhas atirar vv58. Apanharam pedras para atirar em Jesus, porque Ele, no pensamento dos Judeus, blasfemara, se dizer Deus é uma blasfêmia digna de apedrejamento.

 
11. Eu e o Pai somos um! O Deus de Israel estava ali encarnado e não o reconheceram, isto é, o espírito pelo qual Deus falava aos homens, em outras palavras, neste caso nas de Kardec: Ele é médium de Deus.

 
12. EU SOU aquele que era, EU SOU aquele que é, EU SOU aquele que há de vir. Ap.

 
13. EU SOU YHVH, EU SOU JESUS, EU SOU o Espírito de VERDADE.

 
14. Mas por quê mudar o nome? No caso, o nome Jesus, é YHWH acrescido de vogais.

 
15. Com relação à verdade Ele disse: EU SOU a Verdade, mas também disse: virei com meu novo nome .Ap. Cap.3 vv12.

 
16. Vós sois minha testemunha, oráculo do senhor, e os meus servos, escolhi, afim de que reconheças e me acredites que EU SOU. Não há outro Deus antes de mim, e não haverá outros depois de mim. Is. 43 vv 10.

 
17. Todas indicações estão no Velho Testamento, em Isaias, um dos maiores profetas, temos as referências que se relacionam tanto com o Novo Testamento quanto com a Codificação, vejamos: As estrelas do céu, as suas constelações, não espalham sua luz: o sol obscurecer-se desde seu nascer e a lua não irradia sua luz. Is. 13 vv10.

 
18. A lua envergonhar-se-á, o sol empalidecerá, quando o senhor dos exércitos reinar no monte Sião diante de seu senado. Is. 24 vv23.

 
19. Agora observemos a citação do Cristo: Logo após a aflição daqueles dias, o sol obscurecerá, a lua não dará sua luz, as estrelas do céu cairão e as forças do céu serão abaladas. Aparecerá no céu um sinal do filho do homem e todos os povos da terra se alimentarão e verão o filho do homem vir sobre as nuvens com grande poder e glória. Ele enviará seus anjos com uma trombeta altissonante para reunir seus eleitos de um extremo a outro dos céus. Mt. 24 vv29 a 31.

 
20. Notemos que as duas referem ao tempo futuro, as duas tem por responsável o mesmo espírito, o Cristo de Deus, essas profecias se cumpriram! Onde? Na Codificação!

 
21. Quem mais do que simplesmente leu a Codificação, isto é, estudou já leu o prefácio do Evangelho Segundo o Espiritismo e meditou sobre ele. Notemos que Allan Kardec
colocou-o por representar a FINALIDADE desta obra, nota do próprio Kardec, pois que sabia o verdadeiro caráter, profundidade e objetivo desta obra, que era o cumprimento das profecias do Velho e Novo testamento.

 
22. Que diz esse prefácio? Não leu? É uma explicação e uma ratificação de que ali se cumpria a profecia de Isaias e dele mesmo, as duas ditadas pelo mesmo espírito, já que o primeiro estava mediunizado pelo Cristo.

 
23. Começa o Espírito de Verdade: os espíritos do senhor que são as virtudes do céu. Explica Ele que as virtudes do céu são os espíritos superiores que acompanham-no, formam sua comitiva.

 
24. Continua: Como um exército imenso espalham-se sobre a superfície da Terra ao receber a ordem do seu comando, semelhantes a estrelas cadentes, vem iluminar os caminhos e abrir os olhos aos cegos. Percebamos as profecias citadas, as duas falam de estrelas cadentes, O Cristo aqui explica o que significam essas estrelas. Tem duplo caráter, primeiro reprime as interpretações dos falsos profetas, que interpretam como se a Terra receberia uma chuva de meteoros, etc... E mostra que são essas, suas falanges descendo à Terra. Suas falanges porque todas as falanges do bem na Terra servem-no.

 
25. Eu vos digo, em verdade, são chegados os tempos em que todas as coisas hão de ser restabelecidas no seu verdadeiro sentido, para dissipar as trevas, confundir os orgulhosos e glorificar os justos. Está aí a explicação! Em outras palavras: as profecias estão se cumprindo aqui! Como aconteceu na sinagoga, em que Ele leu um trecho de Isaías que falava da vinda do messias e disse: Essa profecia se cumpriu hoje aqui, mas ninguém aceitou, nem acreditou, pois que eram muito orgulhosos e estavam confusos, como agora estão confusos os papagaios de pirata que adoram congressos, festas e encontros para se elogiarem. Ele dissipa as trevas, mas para quem quer, abre os olhos dos humildes e glorifica os justos.

 
26. As grandes vozes do Céu ressoam como sons de trombetas, e os cânticos dos anjos se lhes associam. Aí está a explicação das trombetas. São as vozes dos espíritos clamando além das mesas girantes, de onde supunham os materialistas vir o nada.

 
27. Homens, irmãos a quem amamos, aqui estamos junto de vós. Amai-vos, também, uns aos outros e dizei do fundo do coração, fazendo as vontades do Pai, que está no Céu: Senhor! Senhor! e podereis entrar no reino dos Céus. Somos irmãos de Jesus, e Ele está conosco, e não longe como querem os idólatras e os pessimistas.

 
28. A explicação de que os tempos são chegados é abundante na Codificação, vejamos: O espiritismo vem cumprir, nos tempos preditos, o que o Cristo anunciou e preparar a realização das coisas futuras. Ele é, pois, obra do Cristo, que preside, conforme igualmente o anunciou, à regeneração que se opera e prepara o reino de Deus na Terra. AK. Cap.I item 7.

 
a) O Espiritismo vem, na época predita, cumprir a promessa do Cristo: preside ao seu advento o Espírito de Verdade. Cap. VI 4.

 
b) Reconhece-se que o Espiritismo realiza todas as promessas do Cristo a respeito do Consolador anunciado. Ora, como é o Espírito de Verdade que preside ao grande movimento da regeneração, a promessa da sua vinda se acha por essa forma cumprida, porque, de fato, é ele o verdadeiro Consolador.A gênese Cap. 1. 42. No capitulo 1 do evangelho Kardec diz ser o Cristo que preside a regeneração, nesses outros itens a e a ele diz ser O Espírito de Verdade, Kardec era por demais detalhista para errar, ao contrário, fez exatamente como aconteceu no item 48 do livro dos Médiuns.

 
c) O espiritismo não é uma doutrina individual, nem de concepção humana; ninguém pode dizer-se seu criador. É fruto do ensino coletivo dos Espíritos, ensino a que preside o Espírito de Verdade. A gênese Cap. XVII item 40. Notamos que não é um erro, esse ensino é exaustivamente utilizado por Kardec para que não pairem dúvidas, mas nós ainda temos muito que aprender; e querem reformar Kardec, nem entendemos o verdadeiro sentido das coisas.

 
d) O Consolador é, pois, segundo o pensamento de Jesus, a personificação de uma doutrina soberanamente consoladora, cujo inspirador há de ser o Espírito de Verdade. Só Jesus uo um espírito do mesmo grau evolutivo pode acrescentar a Jesus. O consolador é a Doutrina de Jesus, mas quem preside seu advento é o próprio Cristo.

 
29. São chegados os tempos em que se hão de desenvolver as idéias, para que se realizem os progressos que estão nos desígnios de Deus. Evangelho segundo o espiritismo Cap. I item9 Um espírito Israelita.

 
30. Agora o discípulo amado, que conheceu profundamente o Mestre, no mesmo capítulo diz: Meus bem-amados, são chegados os tempos em que, explicados, os erros se tornarão verdades. Ensinar-vos-emos o sentido exato das parábolas e vos mostraremos a forte correlação que existe entre o que foi e o que é. Digo-vos, em verdade: a manifestação espírita avulta no horizonte, e aqui está o seu enviado, que vai resplandecer como o Sol no cume dos montes. — João Evangelista. Evangelho segundo o espiritismo Cap. VIII (Paris, 1863.)
 Aqui, João explica o que foi, passado YHVH e Jesus, Jesus porque essa mensagem foi escrita no século dezoito, e o que é no caso aquele que havia de vir, que agora é, o Espírito de Verdade, pois que seu advento inicia naquele momento histórico, mas a mesma individualidade.

 
31. Na prece para os médiuns E. S. E., AK coloca: Com esse objetivo é que os Espíritos se manifestam hoje em todos os pontos da Terra e a mediunidade se revela em pessoas de todas as idades e de todas as condições, nos homens como nas mulheres, nas crianças como nos velhos. É um dos sinais de que chegaram os tempos preditos.

 
32. Kardec agora nos explica que Jesus não viria com um corpo carnal como querem os católicos e protestantes, dizendo em A Gênese Cap.17 item45.
Jesus anuncia o seu segundo advento, mas não diz que voltará à Terra com um corpo carnal, nem que personificará o Consolador. Apresenta-se como tendo de vir em Espírito, na glória de seu Pai, a julgar o mérito e o demérito e dar a cada um segundo as suas obras, quando os tempos forem chegados.

 
33. O mestre lionês continua sua explicação no item 60: Se, agora, levando em conta a forma alegórica de alguns quadros e perscrutando o sentido profundo das palavras de Jesus, compararmos a situação atual com os tempos por ele descritos, como assinaladores da era da renovação, não poderemos deixar de convir em que muitas das suas predições se estão presentemente realizando; donde a conclusão de que atingimos os tempos anunciados, o que confirmam, em todos os pontos do globo, os Espíritos que se manifestam. Quer fugir de Kardec?

 
34. No capítulo XVIII ele desfere um dardo mortal nos discípulos dos falsos profetas: Sinais dos tempos
— São chegados os tempos, dizem-nos de todas as partes, marcados por Deus, em que grandes acontecimentos se vão dar para regeneração da Humanidade. Em que sentido se devem entender essas palavras proféticas? Para os incrédulos, nenhuma importância têm; aos seus olhos, nada mais exprimem que uma crença pueril, sem fundamento. Para a maioria dos crentes, elas apresentam qualquer coisa de místico e de sobrenatural, parecendo-lhes prenunciadoras da subversão das leis da Natureza. São igualmente errôneas ambas essas interpretações; a primeira, porque envolve uma negação da Providência; a segunda, porque tais palavras não anunciam a perturbação das leis da Natureza, mas o cumprimento dessas leis.

 
35. Mas alguns podem questionar: onde está na Codificação que Jesus é o Espírito de Verdade? Começamos no prefácio que por si só é uma prova contundente, mas vamos dar jus ao titulo do estudo aqui apresentado: Cap.VI item 5. O Espírito de Verdade agora fala abertamente que é Jesus Vejamos: Venho, como outrora aos transviados filhos de Israel, trazer-vos a verdade e dissipar as trevas. Quem veio outrora aos filhos transviado de Israel? Jesus. Quem dissipou as trevas? Jesus.

 
36. Escutai-me. O Espiritismo, como o fez antigamente a minha palavra, tem de lembrar aos incrédulos que acima deles reina a imutável verdade: o Deus bom, o Deus grande, que faz germinem as plantas e se levantem as ondas. Revelei a doutrina divinal. Quem
revelou a lei de Deus aos homens desde todos os tempos? Jesus.

 
37. Item 6. Venho instruir e consolar os pobres deserdados. Venho dizer-lhes que elevem a sua resignação ao nível de suas provas, que chorem, porquanto a dor foi sagrada no Jardim das Oliveiras; mas, que esperem, pois que também a eles os anjos consoladores lhes virão enxugar as lágrimas. A mesma resposta se faz ouvir nesse trecho, Jesus!

 
38. Joanna de Angelis, no livro "Jesus e o evangelho à luz da psicologia profunda" Pág. 55 analisando esse trecho da mensagem do Espírito de Verdade afirma: "Jesus veio instruir e consolar" detalhe esse itálico é da própria Joanna. Será que ela se enganou?

 
39. Agora, outra comprovação da universalidade da doutrina espírita, dada Por Joanna de Ângelis no mesmo livro citado: Jesus-Homem que nunca reencarnara na Terra.

Ela afirma: Jesus só reencarnou uma vez na Terra! Que ouça quem tem ouvidos para ouvir. Contrariando falsas informações que Jesus reencarnou como esse e como aquele...

 
40. "E eu, o jardineiro divino, as cultivo no silêncio dos vossos pensamentos." Novamente a resposta se faz presente: Jesus é o nosso jardineiro, e , puro por excelência é divino.

 
41. Agora no item seis: Em verdade vos digo: os que carregam seus fardos e assistem os seus irmãos são bem-amados meus. O pai das bem-aventuranças.

 
42. No item sete: Sou o grande médico das almas e venho trazer-vos o remédio que vos há de curar. O grande Médico de todas as almas é o Cristo-Jesus.

 
43. Observemos o que Joanna no mesmo livro diz: Jesus humanizado é o grande médico das almas (pg.51). Esse itálico é da própria Joana. Tem saída? Será que ela se enganou de novo?

 
44. Os fracos, os sofredores e os enfermos são os meus filhos prediletos. Venho salvá-los. Vinde, pois, a mim, vós que sofreis e vos achais oprimidos, e sereis aliviados e consolados. Jesus alivia os fardos e consola.

 
45. Amai e orai; sede dóceis aos Espíritos do Senhor. Está aí uma coisa que não fazemos, sermos dóceis, somos por demais orgulhosos para admitir nossos erros.

 
46. Invocai-o do fundo de vossos corações. Ele, então, vos enviará o seu Filho bem amado, para vos instruir e dizer estas boas palavras: Eis-me aqui; venho até vós, porque me chamastes. Estamos com mais uma prova que Jesus se comunica com os homens, para isso temos que invocá-lo do fundo do coração, ter fé viva, e fazer a vontade de Deus.

 
47. Voltemos um pouco ao Velho Testamento. Por isso o meu povo conhecerá o meu nome; nesse dia compreenderá que sou Eu quem diz: <<eis-me aqui!>>. Mais uma profecia se cumprindo, agora a de Isaías 52vv6.

 
48. Quem diz Eis-me aqui? Jesus, o Espírito de Verdade, com seu novo nome no livro das revelações: A nova Jerusalém que desce do céu, e também meu novo nome. Apocalipse Cap. 3 vv12. Está aí o novo nome de Jesus.

49. Ficai ligados a essa bandeira: "fora da caridade não há salvação" e aquele que recebeu a missão de vos regenerar volta e diz Bem-aventurados aqueles que reconhecerem meu novo nome. Um espírito Revista espírita 1868. Quem deveria voltar? Que tem um novo nome? A bandeira do espiritismo tremula perante o Cristo.

 
50. Em nossa falsa interpretação das coisas perguntamos: Mas quem pode receber mensagem de um espírito dessa envergadura? Ele é por demais materializado para vir a nós pecadores! Parafraseando Jesus digo: errais em não conhecerdes a Codificação.

 
51. A maioria esmagadora dos espíritas desconhece ou ignora a escala espírita, por isso atribuem a Chico Xavier, André Luis e outros como espíritos superiores. Essas coisas acontecem por ignorância e falta de estudos, pois que preferem assistir as novelas do mundo espiritual. Sobre os espíritos puros está lá na escala, pergunta 113 e comentários: Podem os homens pôr-se em comunicação com eles, mas extremamente presunçoso seria aquele que pretendesse tê-los constantemente às suas ordens.

 
52. Então podem os homens entrar em comunicação com eles, logo antidoutrinário é pensar o contrário!

 
53. No capítulo IV item 48 de O Livro dos Médiuns, no sistema unispírita, o próprio Allan Kardec chama o governador planetário de Cristo, de Jesus e de Espírito de Verdade. A mesma individualidade, o mesmo ser.

 
54. Agora é para até cego ver. Essa mensagem está, no capítulo VI do Evangelho Segundo o Espiritismo desmembrada em várias outras, mas no Livro dos Médiuns Cap XXXI vem assinado adivinhe o que? Pode ir lá no final e verificar.

Venho, eu, vosso Salvador e vosso juiz; venho, como outrora, aos filhos transviados de Israel; venho trazer a verdade e dissipar as trevas. Escutai-me. O Espiritismo, como outrora a minha palavra, tem que lembrar aos materialistas que acima deles reina a imutável verdade: o Deus bom, o Deus grande, que faz germinar a planta e que levanta as ondas.

Revelei a Doutrina Divina; como o ceifeiro, atei em feixes o bem esparso na Humanidade e disse: Vinde a mim, vós todos que sofreis! Mas, ingratos, os homens se desviaram do caminho reto e largo que conduz ao reino de meu Pai e se perderam nas ásperas veredas da impiedade. Meu Pai não quer aniquilar a raça humana; quer, não mais por meio de profetas, não mais por meio de apóstolos, porém, que, ajudando-vos uns aos outros, mortos e vivos, isto é, mortos segundo a carne, porquanto a morte não existe, vos socorrais e que a voz dos que já não existem ainda se faça ouvir, clamando-vos: Orai e crede! por isso que a morte é a ressurreição, e a vida — a prova escolhida, durante a qual, cultivadas, as vossas virtudes têm que crescer e desenvolver-se como o cedro.

Crede nas vozes que vos respondem: são as próprias almas dos que evocais. Só muito raramente me comunico. Meus amigos, os que hão assistido à minha vida e à minha morte são os intérpretes divinos das vontades de meu Pai. Homens fracos, que acreditais no erro das vossas inteligências obscuras, não apagueis o facho que a clemência divina vos coloca nas mãos, para vos clarear a estrada e reconduzir-vos, filhos perdidos, ao regaço de vosso Pai. Em verdade vos digo: crede na diversidade, na multiplicidade dos Espíritos que vos cercam. Estou infinitamente tocado de compaixão pelas vossas misérias, pela vossa imensa fraqueza, para deixar de estender mão protetora aos infelizes transviados que, vendo o céu, caem no abismo do erro. Crede, amai, compreendei as verdades que vos são reveladas; não mistureis o joio com o bom grão, os sistemas com as verdades. Espíritas! amai-vos, eis o primeiro ensino; instruí-vos, eis o segundo. Todas as verdades se encontram no Cristianismo; são de origem humana os erros que nele se enraizaram. Eis que do além-túmulo, que julgais o nada, vos clamam vozes: Irmãos! Nada perece; Jesus-Cristo é o vencedor do mal, sede os vencedores da impiedade. Jesus de Nazaré. Pode alguém dizer: essas mensagens são apócrifas. Quem pensa assim deve ler novamente o Livro dos Médiuns, pois que essas mensagens são importantes por isso Kardec coloca no fim, para representar o caráter do livro, depois é que vem as mensagens apócrifas.

 
55. Voltamos à palavra dos codificadores começando por Chateaubriand, no mesmo capítulo citado acima meditemos sobre o que ele diz: O próprio Cristo preside aos trabalhos de toda sorte que se acham em via de execução, para vos abrirem a era de renovação e de aperfeiçoamento, que os vossos guias espirituais vos predizem. Ele disse que Jesus estava pessoalmente presidindo os trabalhos da Codificação! R. E. 1863

 
56. Sr. Morin, em êxtase sonambúlico na Sociedade Espírita de Paris diz: Que suave harmonia se faz ouvir e penetra na alma. Vê esses espíritos, preparam o triunfo da doutrina sob a conduta dos espíritos superiores e do Espírito de Verdade. Notemos a distinção que ele faz do Espírito de Verdade dos espíritos superiores.

 
57. Samuel Hahnemann, pai da homeopatia, aquele que confirmou a missão de Allan Kardec, que disse que a verdade não pode ser interpretada pela mentira. O que fala este? "Cada um procurará, pela melhoria de sua conduta, adquirir esse direito que o Espírito de Verdade, que dirige esse globo, conferirá quando for merecedor', Revista Espírita
1864 pág. 16".
Como já dissemos, quem dirige a Terra é Jesus.

 
58. O abade Lacordarie, discípulo de Lamennais, perseguido pela igreja católica: Eis porque uma multidão de espíritos de todas as ordens, sob a direção do Espírito de Verdade vieram de todos as partes do mundo e a todos fará revelar as leis do mundo espiritual. Revista Espírita,
1868 pg.47. Lacordarie coloca todos os espíritos sob as ordens de Jesus, isto é o Espírito de Verdade.

 
59. Pascal. Deixai aos iniciadores, inspirados pelo Espírito de Verdade, o cuidado de proclamarem as leis do futuro, submetidos à do presente.(1865 pág. 148) Quem inspira Sócrates, João Evangelista, Santo Agostinho e o próprio Allan Kardec é o Cristo.

 
60. Erasto, discípulo de São Paulo, tesoureiro da igreja e cidade de Corinto:
Eis que agora vos digo, com toda efusão de minha ternura, que
ficaria desolado, ficaríamos desolados todos nós que, sob a direção do Espírito de Verdade, somos os iniciadores do Espiritismo na França
1861 pág. 364. Vemos a mesma linguagem, os espíritos superiores não se contradizem.

 
61. Erasto: Tive que vos fazer uma voz tanto mais severa, quanto à do Espírito de Verdade, mestre de todos nós, mais espera de vós.
1861 pág. 366. Quem é o mestre de todos nós?

 
62. Erasto: Em nome do Espírito de Verdade, eu vos abençôo espíritas de Bordéus. 1861 pág. 368. Quem é o mestre de todos nós?

 
63. Erasto: Estamos e ficamos convosco, sob a égide do Espírito de Verdade, nosso e vosso Mestre. 1868 pág. 50. Nosso mestre é Jesus!

 
64. Esta mensagem foi recebida por Allan Kardec e guardada em seu escritório, só revelada após sua desencarnação: Conta conosco e conta com a proteção de teu guia, guia de todos nós, e com o concurso dos espíritos que te são fiéis. Obras póstumas. 09/08/1863. Observemos que o guia da humanidade terrena era o guia particular de Kardec.

 
65. Na época em que alguns livros controversos ditados por falsos profetas vieram a lume, esses tentaram incutir na Sociedade de Estudos Espíritas de Paris a idéia falsa que o Espírito de Verdade não é um ser individual, mas uma falange de espíritos, mas o fiel discípulo da verdade esmagou a serpente com um só golpe, afirmando categoricamente: A qualificação de Espírito de Verdade, pertence senão a um só, e está especificado no evangelho, e pode ser tido como nome próprio porque ninguém pode se gabar de ter a verdade absoluta e nem a santidade absoluta. (1866 pág. 220). Prestemos muita atenção nas palavras do mestre lionês. Ele é um só, não é uma falange como afirmam os pseudo- sábios,logo é um espírito puro e perfeito, pois que tem, a santidade absoluta e a perfeição máxima que um espírito pode ter.

 
66. O trabalhador da obra, contemporâneo de Kardec e seu médico particular, agora desencarnado afirma: Sou eu quem aqui está, perto de vós, e com o Espírito de Verdade que me permite falar em seu nome, por ser eu dos vossos amigos o mais recentemente desencarnado. É como se me fizessem as honras da recepção.Obras Póstumas pág.202

 
67.Temo-lo dito muitas vezes, não vos inquieteis; Deus saberá suscitar, no tempo e lugar, homens e fatos que virão levantar os obstáculos e vos dar a confirmação que as bases da doutrina receberam sua sansão pelo Espírito de Verdade. São Bento revista. Espírita 1865 Pág.197. Mais uma Prova que o dirigente de toda a renovação é o Cristo.

 
68. Viúva Foulon: Vosso amigo Deumeure, unido ao Espírito de Verdade, vos prestará um concurso ainda mais útil, ele é mais sábio e mais sério do que eu. 1865 pág. 79.

 
69. Doutor Demeure, amigo e médico de AK que por sua bondade era chamado de o Cura D`ars da medicina, um dos espíritos felizes do livro o Céu e o inferno, após a morte afirma: Entretanto eu sou aquele que está sempre junto de vós, com o Espírito de Verdade, que me permite tomar a palavra em seu nome, como o último de vossos amigos vindos entre os espírito! Aí está uma das formas possíveis desse espírito se manifestar, então como é impossível? R. E. 1865 igual a do livro o Céu e o inferno.

 
70. Muito se fala que o Guia espiritual de Allan Kardec era o espírito Zéfiro, que sumiu no tempo, como pode um guia espiritual sumir no meio da encarnação de um espírito missionário? Disseram que foi reencarnar, mais uma prova que não era Zéfiro, essa é mais uma tentativa de ocultar a verdade, que não acredito ser por maldade. Ninguém melhor que o próprio Kardec sabia, vejamos no discurso e brinde de Kardec aos espíritas bordelenses R. E. 1862 o que ele afirma: Na minha alocução de ontem, falei de sua força irresistível; dela não sois a prova evidente, e não é um fato característico que a inauguração desta sociedade Espírita, que se inicia, como a vossa, pela reunião espontânea de quase 300 pessoas, atraídas não por uma vã curiosidade, mas pela convicção, e o único desejo de se agruparem em um só feixe? Sim, senhores, este fato é não só característico, mas é providencial. Eis, a este respeito, o que me dizia ainda ontem, antes da sessão, o meu guia espiritual: o Espírito de Verdade. Outro detalhe importante tinha contacto constante com Ele. Um fato curiosíssimo o mestre de Lion conseguiu reunir todo mérito do mundo, tinha a sua disposição um espírito puro por excelência durante 15 minutos toda semana para tirar qualquer dúvida, sem contar os superiores, sábios, de sabedoria e benévolos que tinha 24 horas por dia.


71. Nossa ação, principalmente a do Espírito de Verdade, é constante ao teu derredor e tal que não a podes negar. Assim sendo, não entrarei em detalhes ociosos a respeito do plano de tua obra, plano que, segundo meus conselhos ocultos, modificaste tão ampla e completamente.
Um espírito. Obras Póstumas. A influência do Cristo sobre Kardec era tal que ele não podia esconder, esse tipo de afinidade com um espírito desse quilate não se dá em alguns séculos, levam milênios, por isso, para publicar aquele que seria a volta, o restabelecimento de todas as coisas, o Evangelho Segundo o Espiritismo, ele se recolhe como João Batista se recolheu no deserto, e assim se entrega a essa obra monumental, estabelecendo solidamente a fé espírita.

 
72. Compreendes agora por que precisávamos ter-te sob as mãos, livre de toda preocupação outra, que não a da Doutrina. Uma obra como a que elaboramos de comum acordo necessita de recolhimento e de insulamento sagrado. "Adeus, caro companheiro de antanho, discípulo fiel da verdade, que continua através da vida a obra a que outrora, diante do Espírito que te ama e a quem venero, juramos consagrar as nossas forças e as nossas existências, até que ela se achasse concluída. Saúdo-te".Obras Póstumas pg.309, Mt. 17vv 2 a 5. Esta passagem confirma o item 67.

 
72 a) O Papa, príncipe temporal, espalha o erro pelo mundo, em vez do Espírito de Verdade, de que ele se constituiu o emblema artificial. Por toda parte a inveja. Vejo interesses que se combatem e nenhum esforço pelo erguimento do ignorante. Obras póstumas. Qual é o emblema do Papa? Vigário do cristo de Deus. Isto é, aquele que faz a vez do Cristo, está em seu lugar. Mas não é do Espírito de Verdade??? Como nos diz o Bispo inocente na mensagem acima?

 
73. Como nos diz o poeta: cessa tudo quanto a musa canta, se um poder mais alto se alevanta. Vamos ouvir mais uma vez que por direito deve se apresentar, lógico O Espírito de Verdade, esses trechos foram tirados da Revista Espírita de Allan Kardec de 1864, no mês em que se comemora o nascimento de Jesus, dezembro, e ano da publicação do Evangelho Segundo o Espiritismo, Kardec guardou essa mensagem para coroar esse ano histórico para humanidade. Diz o Espírito de Verdade: Há dezoito séculos eu vim por ordem de meu Pai trazer a Palavra de Deus aos homens de boa vontade – 1864 pág. 395. Quem tinha vindo exatamente há 1864 anos a Terra trazer a palavra de Deus? Sem comentários!

 
74. Há várias moradas na casa de meu Pai, eu vos disse há dezoito séculos. 1864 pág. 395. O mesmo ocorre aqui, resposta Jesus.

 
75Coragem! O que foi predito pelo Cristo deve realizar-se. Nestes tempos de aspiração à verdade, a luz que aclara todo homem que vem a este mundo brilha sobre vós. Preservai na luta, sede firmes e desconfiai das armadilhas que vos preparam. Ficai ligados à essa bandeira que escrevestes: Fora da caridade não há salvação! E depois esperai, porque aquele que recebeu a missão de vos regenerar volta, e Eu disse: Bem-aventurado aquele que reconhecer meu novo nome! Revista Espírita, 1868 Pág. 96.

 
76. Seu novo nome já foi dito e repetido inúmeras vezes, é O ESPÍRITO DE VERDADE!!!

 
77. Sois guiados pelo verdadeiro Gênio do Cristianismo, eu vos disse; é porque o próprio Cristo preside aos trabalhos de toda natureza que estão em vias de cumprimento para abrir a era de renovação e de aperfeiçoamento que vos predizem os vossos guias espirituais. Se, com efeito, lançais os olhos, fora das manifestações espíritas, sobre os acontecimentos contemporâneos, reconhecereis, sem nenhuma hesitação, os sinais precursores que vos provarão, de maneira irrecusável, que os tempos preditos estão chegados. Chateaubriand Revista Espírita, 1863. Ouviram o próprio Cristo.

 
78. AK faz uma pergunta ao espírito Jobard: Vedes os Espíritos que aqui estão conosco?
R. — Vejo, principalmente Lázaro e Erasto; depois, mais afastado, o Espírito de Verdade pairando no espaço, depois, ainda, uma multidão de Espíritos que vos cercam, solícitos e benévolos. Sedes felizes, amigos, pois benéficas influências vos disputam às garras do erro. R. E. 1862
a)
      e o mais conhecido dos espíritos me levantou o véu da vida dos espíritos. Isto foi a Verdade, que inspirou O Livro dos Espíritos.
      
(1862 pág. 77 e 78)

 
79. Nosso amigo Jobard era diretor de museu presidente de honra da sociedade espírita de Paris, mas tinha seus defeitos que poderia comprometer o desenvolvimento da codificação, como ele tinha méritos foi desencarnado pelo próprio Espírito de Verdade, segue a explicação do próprio E.V.:
Jobard era um espírito pesquisador, querendo subir, sempre subir. As idéias espíritas lhe pareciam um quadro muito estreito. Jobard representava o Espírito de curiosidade; queria saber, sempre saber. Essa necessidade, essa sede, impeliu-o às pesquisas que ultrapassavam os limites daquilo que Deus quer que saibais; mas que não se tente arrancar o véu que cobre os mistérios de seu poder! Jobard pôs as mãos sobre a arca, e foi fulminado. Isto é um ensinamento: procurai o Sol, mas não tendes a audácia de fixá-lo, ou vos tomareis cegos. Deus não vos dá bastante enviando-vos os Espíritos? Deixai, pois, à morte o poder que Deus lhe outorgou: o de levantar o véu a quem é digno disso; então podereis olhar Deus, Sol dos céus, sem estar nem cegos nem fulminados pelo poder que vos diz: "Não vades mais longe". Eis o que devo vos dizer. A VERDADE. Uma pergunta: Quem pode assinar A VERDADE sem ser pretensioso só o Cristo de Deus, quem lembra? Eu Sou a Verdade. 1862

 

80. Kardec sabia tirar dos espíritos o que ele queria. Nessa passagem ele leva o espírito Sanson a responder o que ele já sabia só para confirmar, enfatiza não vedes outros espíritos?, queria saber onde ia a visão desse recém desencarnado, que por sinal era tão evoluído que ao desencarnar seu corpo nem tinha esfriado e ele já estava se comunicando via mediúnica. Segue os questionamentos de AK:
Entre os Espíritos que estão aqui, vedes nosso presidente espiritual São Luís? - R. Está sempre junto a vós, e quando está ausente, sabe sempre aí deixar um Espírito superior, que o substitui.
Não vedes outros Espíritos? - R. Perdão; o Espírito de Verdade, Santo Agostinho, Lamennais, Sonnet, São Paulo, Luís e outros amigos que evocais, estão sempre em vossas sessões. 1862 pág. 175

 

81. "Pregai a boa doutrina, a doutrina de Jesus, a que o próprio Divino Mestre ensina em suas comunicações, que não fazem senão repetir e confirmar a doutrina dos evangelhos." Revista Espírita de 1863 Pág 366 São José. Esse espírito, para quem não sabe, na Terra, foi pai biológico de Jesus, logo não é um aventureiro. Ele diz que Jesus estava se comunicando nos centros espíritas, negar agora é questão de exacerbação do orgulho.

 
82. Para satisfazer os que não conhecem o primeiro mandamento, e os aduladores de médiuns, que afirmam: Essa coisa é muito linda, mas se Chico Xavier tivesse dito, aí era verdade. Temos aqui uma mensagem que não é do Chico, nem de André Luis, que não falou porque não sabia, mas do orientador espiritual de André Luis que diz no livro "Missionário da Luz", capítulo 9, página 99, edição da FEB. Nesses termos, narra André Luis: Alexandre cada vez mais empolgante e belo. Do alto jorravam-lhe sobre a fronte fios irisados de brilhante luz. Mediunidade, prosseguiu ele, arrebatando-nos o corações, << constitui meio de comunicação>>, e o próprio Jesus nos afirma: <<EU SOU a porta... Se alguém entrar por mim será salvo e entrará, sairá e achará pastagens!>> Por quê audácia incompreensível imaginais a realização sublime sem vos afeiçoares ao ESPÍRITO de VERDADE, que é o próprio Senhor, Ouvi-me meus irmãos!

 
83. Podem dizer: os órgãos "oficiais" não comprovam nada disso. Uma pergunta: porque não admitem então? Essa é uma boa pergunta que fiz a mim mesmo, e um amigo espiritual me disse: Pelo mesmo motivo que a igreja católica não admite a lei da reencarnação, as suas conseqüências.

 
 
84. Porque Jesus não anunciou logo que era o espírito de Verdade?
Porque os espíritos superiores não se contradizem, os espíritos não trombeteiam suas qualidades, querem que suas idéias sejam aceitas pela razão e não por ser de um nome respeitado, se fizessem do contrário estariam se contradizendo.

 
85. Quando Kardec questiona um espírito batedor sobre as pancadas ele responde:
É de tua própria vontade que vens bater, ou outro Espírito te forçou fazê-lo? - R. Foi pela minha vontade que vim; há um que chamais Verdade que pode forçar-me a isso também; mas, há muito tempo, eu queria vir. R. E. 1858 Afirma o batedor
existe um, ele não disse existem vários, e por sinal como nos diz o livro dos espíritos a ascendência moral é irresistível.


86. A discrição é uma virtude, a doutrina espírita deveria primeiro se estabelecer pelos fundamentos da ciência lógica, mas AK sabia antes de tudo acontecer, quem era seu Guia, sua missão e até quanto tempo de vida ele tinha, antes de lançar O Livro dos Espíritos.

 
a) Os espíritos sempre deixaram claro que o espírito de verdade se destaca de sua falange, vejamos nos prolegômenos da 1a edição de O Livro dos Espíritos: Ocupa-te com zelo e perseverança do trabalho que estás empreendendo com a Nossa colaboração; este LIVRO é também o Nosso. Teremos de revê-lo juntos a fim de que não encerre nada que não seja a expressão de Nosso pensamento e do Espírito VERDADE (3), sobretudo após finda a obra. Lembra-te que te ordenamos não só imprimi-la como propagá-la: Ela é um evento de utilidade mundial."".

 
b) Esta é uma outra confirmação e alerta, também do texto acima: Tu os terás mesmo entre os Espíritos, pois aqueles não ainda completamente desmaterializados procurarão semear muita vez a dúvida, por malícia ou ignorância; nada obstante, segue sempre! Estamos em alerta para te suster, e o dia está perto em que o Espírito VERDADE esplenderá por tôda a parte."

 

87.Podem afirmar: Quem tem condição de receber mensagens de Jesus? Quem dá uma das chaves é o espírito Henri Heine. No capitulo XX, do Evangelho Segundo o Espiritismo, sobre os trabalhadores da ultima hora explica ele: Aliás, muitos dentre aqueles revivem hoje, ou reviverão amanhã, para terminarem a obra que começaram outrora. Mais de um patriarca, mais de um profeta, mais de um discípulo do Cristo, mais de um propagador da fé cristã se encontram no meio deles, porém, mais esclarecidos, mais adiantados, trabalhando, não já na base e sim na cumeeira do edifício. Receberão, pois, salário proporcionado ao valor da obra. Se há três mil anos eles recebiam mensagem do Cristo, imaginem agora, mais adiantados e esclarecidos.

 
88. Kardec sabia quem era seu guia e reconhecia seu grau evolutivo. Em todas as comunicações em que ficava muito evidente sobre o Espírito de Verdade ser Jesus, ou qualquer mensagem deste espírito, ele colocava a nota que está na pergunta 113, que fala sobre os espíritos puros. No livro dos médiuns e na Revista Espírita de 1868 é assinado Jesus, na Revista Espírita de 1864 é assinado Espírito de Verdade.

 
89. Para os espíritos se comunicarem não necessita haver o que convenciona incorporação,
pois o pensamento pode ser capitado por quem esteja receptivo, é o que nos diz o Livro dos Médiuns. Os nossos pensamentos não precisam da vestidura da palavra, para serem compreendidos pelos Espíritos e todos os Espíritos percebem os pensamentos que lhes desejamos transmitir, sendo suficiente que lhes dirijamos esses pensamentos e isto em razão de suas faculdades intelectuais. Quer dizer que tal pensamento tais ou quais Espíritos o podem compreender, em virtude do adiantamento deles, ao passo que, para tais outros, por não despertarem nenhuma lembrança, nenhum conhecimento que lhes dormitem no fundo do coração, ou do cérebro, esses mesmos pensamentos não lhes são perceptíveis. Neste caso, o Espírito encarnado, que nos serve de médium, é mais apto a exprimir o nosso pensamento a outros encarnados, se bem não o compreenda, do que um Espírito desencarnado, mas pouco adiantado, se fôssemos forçado a servir-nos dele, porquanto o ser terreno põe seu corpo, como instrumento, à nossa disposição, o que o Espírito errante não pode fazer. "Assim, quando encontramos em um médium o cérebro povoado de conhecimentos adquiridos na sua vida atual, e o seu Espírito rico de conhecimentos latentes, obtidos em vidas anteriores, de natureza a nos facilitarem as comunicações, dele de preferência nos servimos, porque com ele o fenômeno da comunicação se nos torna muito mais fácil do que com um médium de inteligência limitada e de escassos conhecimentos anteriormente adquiridos. ERASTO e TIMÓTEO

 
90. Quando paramos para pensar sobre a profecia de Jesus: quando vier o Filho do Homem, Ele reunirá seus eleitos de toda Terra, e paramos para analisar as figuras que lá estavam como: João evangelista, Santo Agostinho, Sócrates, Platão, Lavater, Hannhemam-Paracelso, Elias, Moisés, Diógenes, Cáritas, Cura D`ars, Erasto, Timóteo, São Vicente de Paula, São Bento, Arago, Dante Alighieri, Joana D`arc, Fénelon, Galileu, São Luis, Mozart, Pitágoras, Rossini, Santa Isabel de França, Santa Isabel de Portugal, Lacordarie, Pascal, Lamennais, São Francisco Xavier, Lázaro, Miguel, Pedro, Swenderborg, e muitos Profetas, patriarcas, Mártires, e apóstolos encarnados que passaram desapercebidos, eclipsados por esse dueto fantástico de amigos combinados: YHVH-Elias, Jesus-João Batista ou Espírito de Verdade-Kardec. Paramos e pensamos: Não são os eleitos do Senhor?

 
91. Só a visão ampla como a do apocalipse de Jesus pode nos dar a verdadeira dimensão do que acontecia no planeta na época da codificação.

 
92. No apocalipse, João vê Jesus em sua Glória com seus eleitos, e repara uma característica muito particular João nota, fixa o olhar nestes, eles trazem consigo sobre suas cabeças, uma coroa de ouro ou fogo, simbolizando suas estaturas espirituais. Ap. 4 vv4

 
93. Um espírito foi à casa de Allan Kardec, chegando lá encontra AK. Mergulhado no estudo e preparando publicações, acima, o espírito vê, dezenas de espíritos de alta envergadura espiritual, que debatiam e transmitiam para AK, era tanta a intensidade que AK pensava ouvir barulho de chuva, chegando até a levantar, e dizem que ele não era médium.

 
94. Logo após esse fato esse espírito vê chegar alguns nobres, príncipes, condes encarnados, à casa de AK; Com eles, vêm centenas de espíritos, estes, tinham consigo uma característica muito particular, eles tinham uma espécie de coroa de fogo na cabeça, acima destes, comandando tudo, o ESPÏRITO DE VERDADE! Revista Espírita de 1859.

 
95. Só as lágrimas podem definir esse momento. Paulo o apóstolo explica o que é essa coroa de fogo, diz Paulo: Se alguém tiver fome, dá-lhe de comer, se alguém tiver sede, dá-lhe de beber, fazendo isso amontoarás brasas sobre vossas cabeças. Esses não tinham brasas, tinham coroa de fogo! Pois que não são anos de amor, são milênios.

 
96. No Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. XV item 10, Paulo dá uma nova passagem sobre essa questão. Novamente falando sobre caridade ele fala: Ela brilha no céu, como auréola santa, na fronte dos eleitos. Está aí novamente, com nova figura, mas a mesma simbologia.

 
97. Outro momento como esse, é o qual uma amiga da família e trabalhadora da causa, que visitara AK em sua casa, mas esse não estava, como sua esposa que conhecia as faculdades mediúnicas desta irmã, que era a da dupla vista, faz um convite-desafio: por quê você não vê onde ele está! Ora o mestre tinha se recolhido por motivos importantíssimos, pois que trabalhava em uma obra que modificaria o panorama religioso da humanidade inteira. Ela aceita o convite e se desdobra em busca de encontrar AK. Encontra-o num escritório escrevendo, novamente vê espíritos elevadíssimos, tenta se aproximar, então um "anjo" se aproxima e faz um sinal que ela entende que deveria esperar ao longe, centenas de espíritos confabulando com Kardec pelo pensamento, então o "anjo" mostra o que eles estão escrevendo, era um livro, o anjo pega o livro e lha mostra, nele estava escrito: EVANGÉLHO!

 
98. Eram apocalípticos aqueles momentos, como continuam sendo estes, isto é esse período ainda não passou, pois que a separação dos bodes das ovelhas ainda está em curso.

 
99. O Cristo, meus irmão já veio, e seu anjo, na Terra Bradou: Caiu! Caiu! A grande Babilônia, pois que seu anjo, aquele que sempre vem à frente do Cristo esta na Terra! Como afirma Erasto na Revista espírita de 1862 página 97:
Esperai, pois, esperai com confiança a vinda d'Aquele que já resgatou a Humanidade; a hora está próxima; o Espírito precursor já está encarnado; logo, pois, o desenvolvimento completo desta Doutrina que tomou por divisa: "Fora da caridade, não há salvação!"
Esse anjo Se chama Allan Kardec!

 
a)Uma voz se faz ouvir, anunciando a vinda do Espírito de Verdade, que vem endireitar as veredas tortuosas... 1868 pág. 53. Essa voz é a do precursor o arauto do Senhor.

 
100. Duas doutrinas que campeiam o Espiritismo pregam abertamente que o Espírito de Verdade é uma falange, a primeira é o Roustenismo, sustentado pela FEB, a outra é o Ramatismo, sustentado pelos esotéricos. Temos então um embate qual lado ficamos? Com estes, ou com Allan Kardec. A idéia do espírito de Verdade comandando sua falange que o Sr. Roustaing confirmou em uma carta para Allan Kardec em 1861 dizendo nesses termos:

Agradeço com alegria e humildade esses divinos mensageiros por terem vindo nos ensinar que o Cristo está em missão sobre a Terra, para a propagação e o sucesso do Espiritismo, essa terceira explosão da bondade divina, para cumprir esta palavra final do Evangelho: "Unum ovile et unus pastor? Por terem vindo nos dizer: "Não temais nada! O Cristo (chamado por eles Espírito de Verdade), a Verdade é o primeiro e o mais santo missionário das idéias espíritas. "Estas palavras me tocaram vivamente, e me perguntava: Mas onde está, pois, o Cristo em missão sobre a Terra?" A Verdade comanda, segundo a expressão do Espírito de Marius, bispo das primeiras idades da Igreja, essa falange de Espíritos enviados por Deus em missão sobre a Terra, para a propagação e o sucesso do Espiritismo "". Após isso, Roustaing se fechou em um circulo com uma médium e, cinco anos depois publicou em um conjunto de três livros suas teorias, que foram descartadas por Kardec na revista espírita de 1866, mas uma coisa fica patente todos os espíritos falaram a mesma linguagem, em lugares diferentes, datas diferentes e centros diferentes, mas o conteúdo é o mesmo
Jesus é O Espírito de Verdade!